sexta-feira, 19 de novembro de 2010

agapornis














Agapornis - palavra grega que quer dizer "Ave do Amor".Sua Origem é Africana, portanto não é necessário nenhuma licença especial do Ibama para sua criação. Chegaram no Brasil no final dos anos 50, mas só foram criados em grande escala a partir dos anos 80.Pertencem a Família dos Psitacídeos, que inclue periquitos, araras, papagaios, cacatuas, tuins, etc. Estão divididos nas seguintes espécies:
Agapornis Roseicollis
Agapornis Personata
Agapornis Fischer
Agapornis Nigrigenis
Agapornis Cana
Agapornis Pullaria
Agapornis Taranta
Agapornis Liliane
Agapornis Swinderniana
Agapornis CanaDiz a lenda que esses pássaros são inseparáveis, porque o macho e a fêmea gostam de ficar sempre um perto do outro, geralmente trocando caricias. É realmente, emocionante o espetáculo de rara beleza que o casal proporciona quando se envolve num doce namoro. Por isso "Ave do Amor" (Love Birds) Acomodação dos Agapornis








Para a criação utiliza-se de ninho de madeira (caixa) que podem ter as seguintes dimensões 30 cm de comprimento, 14 cm de largura por 13 cm de altura, com uma divisão no meio, proporcionando sala e quarto, esta área deve ser côncava para abrigar os ovos. As gaiolas deve proporcionar um espaço ideal para o casal e os futuros filhotes, o ninho por ser colocado dentro da gaiola como uma gaveta ou ficar suspenso do lado de fora. Os Agapornis podem ser criados em colônias (viveiros) ou em gaiolas individuais, algumas características da Criação em Viveiros e Gaiolas Individuais : Viveiros Facilidade para cuidar, alimentar, limpar, pois em um único local teremos todas as aves, diminuindo o tempo utilizado. Gaiolas Individuais
Melhor manejo das aves, diminuindo possibilidade de brigas e doenças.
Controle Genético das aves
Identificação Segura dos pais e filhotes
Iniciando a Criação Os Agapornis criam quase o ano todo, descansando no verão, rendendo normalmente 3 posturas (processo que significa fazer o ninho, botar os ovos, chocar os ovos e cuidar dos filhotes) por ano. Prefira matrizes de criadores renomados e pássaros anilhados. Escolha aves com no máximo 3 anos, sabendo que poderão criar até os 7 anos ou mais. Macho ou Fêmea? Sexar os Agapornis não é fácil, porque não temos diferenças aparentes entre o macho e a fêmea. Existem algumas formas não totalmente precisas, porém as mais utilizadas:




Apalpar os ossos da bacia, o macho apresenta bem fechados e pontudos e o espaço entre o peito e os ossos é pequeno, nas fêmeas são mais abertos e arredondados, com o espaço maior entre o peito e os ossos. É uma prática comum mas não segura, pois existem machos mais abertos e fêmeas mais fechadas.
Acompanhar as aves e verificar se elas namoram. É possível que sejam um casal.
Analisar comportamento e aspectos físicos, machos são mais quietos e menores e as fêmeas mais bravas, barulhentas e maiores (claro temos exceções).
Sexagem em laboratórios através de amostras de sangue. Acasalamento Tão logo formado o casal, começará a montagem do ninho, nesta época forneça material (palha de milho, vassoura, etc.) para as aves montarem seus ninhos, se isso não acontecer (as aves não se entenderem) em 3 ou 4 semanas, ocorreu alguma incompatibilidade e o casal deve ser desfeito. Acontecendo tudo corretamente logo teremos o inicio da postura.




Ovos e Filhotes Os ovos são postos dia sim dia não, normalmente variam de 4 a 6 ovos, a incubação começa no terceiro ovo, o nascimento ocorre 23 dias após o primeiro ovo. A fêmea garante a alimentação dos filhotes até que comam sozinhos, os machos ajudam no trato, passando comida para as fêmeas ou até alimentando os filhotes. Aproximadamente com 10 dias de vida deve-se anilhar os filhotes com as anilhas invioláveis para facilitar sua identificação, estas anilhas são obtidas nos Clubes Ornitológicos. Os filhotes devem ser separados dos pais o mais tarde possível, isso ocorre quando a fêmea inicia uma nova postura e acaba por expulsá-los do ninho.




A mistura de semente é a base da alimentação e é formada basicamente de painço, alpiste, aveia, girassol (As sementes devem ser sempre de boa procedência), como complemento alimentar é necessário uma farinhada (composta pôr vitaminas e aminoácidos), um mineral (mistura de farinha de ostra, areia, cálcio, etc.) e milho verde cru, jiló, etc. atualmente existem produtos prontos comercializados em lojas especializadas que facilitam o trabalho. A experiência diz, que cada criador com o tempo desenvolve um esquema de alimentação, criando suas próprias variações. A água deve ser trocada diariamente e deve-se fornecer tigelas apropriadas para aves tomarem banho.




Cuidados Gerais Em caso de doenças prefira um veterinário. As doenças são raras mas podem ocorrer por contaminação por pássaros de origem duvidosa. Ratos são o que há de pior. As aves devem estar em locais arejados e onde bate luz solar no período da manhã. Mantenha o criadouro limpo. Seus pássaros só tem você para protegê-los.







Dicas para o Bom Criador
Anote todas as informações: datas, anilhas, posturas, nascimentos, com isso teremos o histórico das aves, em suma, conseguir as informações necessárias (filiação, casais bons reprodutores, etc.) para melhorar a criação nos próximos anos.
Aprenda nomenclaturas das cores, tipos de grupos, espécies, fatores e peculiaridades ligadas ao sexo, mutações, etc. através de livros, publicações técnicas e contato com outros criadores.
Visite Exposições e Campeonatos de Pássaros, isso possibilita você conhecer cores novas, identificar os padrões de excelência necessários, conversar e trocar idéias com os criadores mais experientes.
Seja sócio de um Clube Ornitológico para obter as anilhas para as aves, bem como participar de um grupo de criadores como você, trocando informações e conhecimentos.
Participe de Concursos com suas Aves, pois este é o melhor meio de saber se você está no caminho certo de sua criação, outro objetivo, se faz na divulgação do seu Criadouro, das suas Aves, aumentando a possibilidade de venda, troca, etc.




Curiosidades

Os maiores Agapornis são da Espécie Taranta e os menores da Espécie Cana.
Somente nas Espécies Cana, Taranta e Pullaria que existem diformismo sexual, ou seja, o macho é diferente da fêmea.
A espécie Cana é a única que está fora do Continente Africano, na Ilha de Madagascar.
A espécie Swinderniana não tem exemplares em cativeiro.
No filme Os Pássaros (1963) de Alfred Hitchcock, as aves compradas pela moça (Suzanne Pleshette) para presentear a menina são um casal de Agapornis Roseicollis Verdes.
Tirando os Agapornis Roseicollis, todas as outras espécies revestem completamente o ninho, quase escondendo os olhos quando da abertura do mesmo.

4 comentários:

  1. Ai a natureza é muito bela esses são os verdadeiros pássaros do amor.....

    ResponderExcluir
  2. Boa noite!!!!

    Quero muito comprar um casal de filhotes de agapone, manssos ou pra amanssar, vcs tem pra vender?? Fazem entrega?? E os valores??

    Fico aguardando
    Obrigado
    amoedofrancoaf@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. tenho um casal reprodutor mas já esta na quarta ninhada e não sai filhote, ela come os ovos. o que fazer nesses casos?

    ResponderExcluir
  4. gostaria de obter informações sobre estas aves ( icaje@pop.com.br)

    ResponderExcluir